segunda-feira, 20 de setembro de 2010

Política, o mal do século


Não estou aqui para pedir voto para ninguém, nem mesmo para defender a candidata do atual governo Lula, Dilma Roussef, à presidência da República. Na verdade, creio que não são apresentados para o Brasil candidatos de verdade, contudo, no cenário atual, temos de um lado Dilma (PT) e de outro o Serra (PSDB). Algum dos dois será o próximo presidente da nossa república, com opção, ou sem opção, temos que exercer a nossa função de cidadão e votar! Quero apenas dizer alguns dos motivos pelos quais NENHUM Brasileiro deveria votar em nenhum candidato do PSDB, seja de SP ou de qualquer outro Estado (no caso, Anastasia em Minas).
Circulam na internet umas perguntas cretinas com relação ao governo Lula. Morro de rir. Por vários motivos, então vou citar alguns... Primeiro porque a política é corrupta, é ilusão ou ingenuidade demais achar que um governo será perfeito. Segundo porque todos nós estamos cansados de saber quem é o Serra, o Aécio e o PSDB (e sua corja). E para aqueles que pensam que eles são os bonzinhos da história, sugiro um pouco mais de leitura para melhorar o conhecimento sobre a política do nosso país. Rede Globo, veja, Istoé, mostram a verdade que eles querem que apareça, mas a realidade é bem outra... Comprar o que a mídia oferece é estar acomodado demais, ou achar que a mídia é um meio de comunicação de confiança! Não, não é! Tanta ingenuidade e baboseiras que eu escuto que chego a desacreditar que um dia, teremos uma condição, pelo menos razoável para aqueles que precisam de coisas que nem passam pela cabeça de alguns a qual escrevo.

Quem me conhece sabe como eu era “militante” do PSDB, talvez por não entender a construção do país, ou por não saber nada sobre política, ou por uma questão de influência familiar. Hoje, continuo sabendo pouco, mas o suficiente para encontrar algumas respostas que antes não tinha. A maturidade me fez compreender outras questões políticas.
Hoje, tiro o chapéu para o Lula, vamos ser sinceros, o cara segurou o Brasil numa das maiores crises mundiais, tirou milhares de pessoas da linha da pobreza, os miseráveis já tem o que comer numa porcentagem bem maior que há oito anos.

Uma das perguntas recorrentes contra o PT na internet é: “O senhor prometeu criar 10 milhões de empregos e chegará ao fim do mandato criando quatro milhões. Neste tempo, a renda da classe média caiu, e os empregos gerados se concentram na faixa de até 2 salários mínimos. A chamada distribuição de renda do seu governo não se faz à custa do empobrecimento dos menos pobres?”

Bem, eu ouso a responder essa pergunta..... Lula criou quase 9 milhões de novos postos de trabalho entre os anos de 2003 e 2009, segundo dados do Caged (Cadastro Geral de Emprego e Desemprego do Ministério do Trabalho). Não sei de onde vem essa informação de 4 milhões... Empregos de até dois salários mínimos, para quem não tinha nem um, acho que já é um bom passo, talvez não seja o ideal, mas com certeza é melhor que nada. Para quem não tem perspectiva alguma, dois salários mínimos pode trazer grandes e boa mudanças.
E sinceramente, sem hipocrisia, ''menos pobres'' (expressão utilizada na pergunta) significa NO MÍNIMO ''bem de vida'', “sem dificuldades”, “ricos”, “ricaços”... E se, para o Brasil conseguir uma distribuição de renda no mínimo digna para os POBRES, que assim seja, ''arrancando'' o couro dos grandalhões desse Brasil varonil.
Como pode um cidadão conseguir comprar de uma forma muito natural um vestido de festas por quase 5 mil reais e o outro não ter 5 mil para colocar o telhado de sua casa?
Sinceramente, eu não consigo dormir bem sabendo que existe essa diferença social tão arrasadora em nosso país.
Claro, a política sempre será ruim para um ou para outro, geralmente é para todos. Mas não há como governar para os ricos e para os pobres, como estou na segunda categoria, como a maioria dos Brasileiros, Lula lá, de novo... Como não tem jeito, vou de Dilma! E segura na mão de Deus que vai!

Os motivos? Poderia escrever milhões, mas temo pelo tamanho do e-mail que já está muito extenso para os mais ocupados que iram recebê-lo. Então, colocarei pontos claros e objetivos.


ATENÇÃO: não estou fazendo candidatura para ninguém e nem querendo convencer de nada, estou apenas mostrando uma realidade que talvez não chegue aos olhos de vocês.


• No piso, a era FHC chegou a praticar uma taxa Selic de 15,75%; no teto, os juros chegaram a espantosos 45,67%. Hoje, no governo Lula, a taxa está em 8,75%.
• Durante a era FHC, o crescimento médio do Brasil foi de 2,32% ao ano em comparação com um crescimento mundial médio de 3,53%. Durante os seis primeiros anos do governo Lula, o crescimento médio foi de 4,20%, enquanto que o crescimento mundial ficou em 4,38%.
• FHC recebeu o país com 38,8 bilhões de dólares de reservas e o entregou a Lula com 37,8 bilhões (100% emprestados pelo FMI e por Bill Clinton). Hoje, o Brasil tem 239,4 bilhões de dólares de reservas SUAS e o atual presidente deverá entregar o país ao sucessor com quase 300 bilhões em caixa.
• Entre 1995 e 1999, devido à teoria tucana de que o emprego com carteira assinada – o emprego de melhor qualidade – estaria com os dias contados, o Brasil perdeu 1,2 milhão de empregos. Só em 1998, perdemos 581 mil postos de trabalho. Nos oito anos de governo do PSDB, o Brasil criou míseros 797 mil empregos. Em sete anos de governo Lula, foram criados 8,7 milhões, ou seja, ONZE VEZES mais postos de trabalho com carteira assinada do que no governo anterior.

4 Palpites relevantes:

Vanessa Souza Moraes | 23 de setembro de 2010 11:21

Meu blog mudou de endereço, o novo é:
http://vemcaluisa.blogspot.com/
:)

Linda Carioca | 26 de setembro de 2010 13:44
Este comentário foi removido pelo autor.
Hugo de Oliveira | 31 de janeiro de 2011 00:31

Oi, realizei algumas mudanças em meu blog e novo endereço também:

www.nosso-cotidiano.com.br


passa lá depois.

abraços

Poetinha Feia | 5 de março de 2011 21:23

Gostei da forma como escreve.
Simples, direta e precisa!

Muito bom!

Te espero lá no blog,

Bjo

www.poetinhafeia.blogspot.com