sexta-feira, 27 de março de 2009

''Essa é a dança do desempregado...

6

...Quem ainda não dançou, está na hora de aprender..."

É a minha vez. A crise me desbancou do mercado. Pronto, desempregada.
Por isso estou sumida, não tenho net em casa.
Mas vou me aplumar e tentar voltar a ativa semana que vem!

É isso ai galera. É a tal da crise mundial...

Há, e estou de viagem marcada para o dia 17/04! Eba! Que chegue logo!!!

domingo, 15 de março de 2009

Novo layout

4

Pois é, foi isso ai que saiu...
Vamos ver se eu me adapto!

quinta-feira, 12 de março de 2009

Discussões - A flor da pele

6

Estou gastando o meu tempo (como se fosse muito) para pensar e refazer um novo layout para o meu blog. Cansei do preto. Quer dizer, eu não, algumas pessoas que me falam que o preto cansa pra ler, então tá, eu mudo.
Então, em breve, novidades no “Sobre todas as coisas”

--------------------------------------------------------------------------

Enquanto isso, no escritório...

- Meu curso é mais difícil que o seu.
- Passar no vestibular do meu curso é muito mais difícil.
- Quer moleza? Faça direito.
- Quer comparar um curso de Direito com um curso de Sistemas de Informação?

Há, quer saber, curso fácil mesmo é o de Letras, mas vai fazer ele antes de concordar comigo.

Que preguiça.

Beijo me liga.!

sexta-feira, 6 de março de 2009

Relação entre mau gosto e burrice

10

Saiu a notícia pela qual eu esperei a minha vida inteira. Alguns cientistas publicaram um estudo chamado ‘’Músicas que te fazem ficar estúpido’’. Eles estudaram o gosto musical de alguns estudantes americanos que tiraram as piores e as melhores notas no SAT (um exame considerado um ‘’vestibular padrão’’ nos Estados Unidos) e comprovaram que os adolescentes que obtiveram as menores notas, também possuem um gosto musical duvidoso.
Coincidência? Não. Na verdade eu sempre soube disso, só não tinha como provar.

O melhor é o título da pesquisa: ‘’Músicas que te fazem ficar estúpido’’. Existe uma dúvida corrente, a música ruim te deixa estúpido ou as pessoas estúpidas escutam música ruim? Vai saber. O que é bem nítido é que as músicas ruins, em muitas ocasiões, contaminam até os melhores adeptos de Beethoven, deixando-os, digamos, estúpidos! Veja bem, quem nunca viu alguém com boa formação musical ou nunca se pegou (a si próprio) com as mãozinhas pra cima cantando com a galera meio sem querer (e bêbado) ‘’Então diga que valeu...’’ ou então ‘’Pense em mim, chore por mim, liga pra mim...’’

Pois então, com minha teoria fajuta, chego à conclusão que a música ruim te deixa estúpido, afinal, preciso acreditar que o ser humano não é tão estúpido assim.

[lembrar de quebrar alguns CD’s piratas que foram adquiridos em momentos de fraqueza na minha adolescência]

Foi divulgado na mesma pesquisa ‘’Livros que te fazem ficar estúpidos’’. Apesar de achar que ler é sempre vantajoso, fiquei feliz de ver ‘’Harry Potter’’ na lista dos ‘’gente estúpida’’. Enfim, é muito bom voltar na velha história de ‘’relativos gostos musicais’’, e quanto mais leio e penso sobre isso, entendo que ouvir a boa música é uma questão de sensatez e perspicácia.

terça-feira, 3 de março de 2009

Luto

6

Lembro-me tanto da forma agradável que ela dava aula. Hoje consegui lembrar-me de algumas piadas que ela contava toda vez que entrava na sala. Tinha uma fisionomia tranquila, um olhar firme, um rosto sábio e era professora dedicada. Eu não era uma boa aluna, ainda mais em sua matéria que não me atraia muito (antigamente), mas ainda sim, sempre que precisei, ela me estendeu a sua mão. E como me ajudou na minha reta final na Universidade. Era admirável. Primeiro nos deixou para ser coordenadora de Letras na maior unidade da PUC em BH. E agora nos deixou de vez. Eu já me formei, portanto, não tinha contato, e a pior notícia que eu poderia receber sobre ela, eu recebi ontem. Sim, estou abalada. Maria de Lourdes Meirelles Matencio, ou simplesmente Malu, vai deixar muita saudade...

"(...) Cumpriu sua sentença e encontrou-se com o único mal irremediável, aquilo que é a marca de nosso estranho destino sobre a terra, aquele fato sem explicação que iguala tudo o que é vivo num só rebanho de condenados, por que tudo o que é vivo, morre (...)"

Auto da Compadecida, Ariano Suassuna