segunda-feira, 26 de abril de 2010

Um sopro de morte


A vida é um leve sopro, só um sopro. Morrer é perder esse sopro, é deixar ele se esvair. Ele foge, sai, escapa. Não deve nem se perceber que ele está se esvaziando, aos poucos... Como um balão com um pequeno furo que chega murcho ao final da festa. Morrer não deve ser bom, nem deve ser ruim. Na verdade, morrer não deve ter sentido nenhum. Morrer deve ser algo no meio termo, justamente pela falta de entendimento do ato.
Soco na boca do estômago.
Corrida sem ponto de chegada.
Respiração tão ofegante que de repente para.
Da um tempo.
E não volta.
O sopro que Deus deu. O sopro que o próprio Deus tira, sem aviso, sem explicação. Morrer não deve doer. Morrer deve ser como perder o ar e não deve durar mais que um segundo.

6 Palpites relevantes:

Marcelo Mayer | 26 de abril de 2010 21:05

na bíblia já diz que a morte é como um sono profundo.
simples, né?

FerNanda | 26 de abril de 2010 22:50

Oi, Fê!!!!
Obrigada pelos comentários no blog. Um beijão!

Hamilton H. Kubo | 26 de abril de 2010 23:31

Que a morte seja assim enfim.
Tal como o sopro divino que nos preenche sem percepção.
Que a morte então seja simples e sem sofreguidãoe que não perdure mais que um segundo sequer.

Assim espero!

Beijos!

Naty Araújo | 28 de abril de 2010 17:03

Vc tem toda razão... Um simples sopro e já elvis.
Vamos aproveitar o tempo que nos resta, antes que o sopro chegue.

Beijos, Fe... sem sopros e sem vento algum.

Fito | 3 de maio de 2010 12:39

Muito bom ler este post às vésperas da minha cirurgia... #vaisonhando

lina | 21 de maio de 2010 18:01

Oii!! amei este blog.. além de seguir o porei em meus favoritos
lindo, lindo!!