sexta-feira, 5 de março de 2010

Como sobrevivemos?



Quem viveu nos anos 70 ou 80 (ou menos que isso), vai entender o que estou dizendo. Eu fico pensando como sobrevivemos à nossa infância...

Antigamente as crianças brincavam descalças na enxurrada, na areia de construção do vizinho e nas casas ainda para construir. Sem falar nos lotes vagos, muita lama, muito mato. Subia-se em árvores e o máximo que acontecia era cair e quebrar um braço ou uma perna (as crianças ainda quebram braços?)
Os brinquedos eram mais legais, podia se sentir o cheiro tóxico da tinta utilizada. Sem internet, sem Playstation, sem brinquedos prontos. Com um pedaço de madeira e alguns pregos dava para fazer brinquedos bem legais. Carrinho de rolimã era o barato da época! Lembro que disputava corrida no meio da rua, sem se importar com carros ou com tiroteios. Os motoristas eram mais educados, os bandidos temiam mais a polícia e a polícia era menos corrupta.

Todos comiam pão com manteiga, biscoitos, leite com Nescau e bastante bala e ninguém criticava os pais por darem sobremesas aos seus filhos. A vida parecia mais doce. Nesse tempo, as crianças não ficavam o dia inteiro na escola, deixando passar o tempo enquanto os seus pais se matam de trabalhar. Os pais tinham algum tempo para os filhos, os filhos dedicavam algum tempo para os seus pais e as famílias não se diluíam com tanta facilidade.
Antigamente os alunos respeitavam os professores como um segundo pai, falar palavrão era algo muito feio. Tinham alunos bons, alunos ruins, alguns passavam e outros tomavam bomba e nem por isso colocavam o menino no psicoterapeuta.
As músicas eram menos agressivas, possuíam mais qualidade e as pessoas se importavam mais com o futuro do país. Lutava-se por um lugar na democracia e procurava-se espaço para a Liberdade.

Hoje as crianças e os adultos vivem de dieta, os brinquedos são inapropriados, as crianças não criam nada de legal. Os pais se esquecem que são pais, os filhos não sabem ser filhos, não se pode mais andar descalço e nem brincar livremente na rua. As chuvas causam logo uma pneumonia, as doenças são mais evidentes, os motoristas perderam o senso e os policiais a dignidade – nem preciso falar dos bandidos. Atualmente não há espaço para os professores, e os alunos... Bem, os alunos esqueceram o que é o respeito.

Agora por incrível que pareça, temos modernidade, brinquedos bacanas, tecnologia bem armada, produtos orgânicos e alguma Liberdade. E o que fizemos de nós? Eu ouso responder: entregamo-nos ao saber pronto, desfizemos da Liberdade, zombamos da democracia. Não podemos reclamar, o mundo dança de acordo com a nossa música!

5 Palpites relevantes:

Naty Araújo | 5 de março de 2010 20:25

Fê... que post show, querida!
Enquanto lia seu post me vinha na mente minha infância.
Hoje em dia criança de 4 anos já está fazendo tratamento pq estão obesas, outras já estão com depressão.
Nooossa... onde é que vamos parar com tudo isso, heim!?
Por isso que uns não passam dos 40. Infelizmente!

Beijos.

Nara | 5 de março de 2010 23:34

Aiii, eu não reclamo da minha infancia não! Foi tudo muito gostoso...
O problema é que a tal fase da infancia tá encurtando a cada dia...

Beijo,
Nara

Duanny!. | 7 de março de 2010 15:59

Ao que parece as coisas só pioraram né?
espero não que não continue assim.

adorei seu blog!
=)

Cary | 8 de março de 2010 13:31

"o mundo dança de acordo com a nossa música" adorei essa frase.
ótimo post.Eu fiz um a respeito dos dias de hoje para as crianças também no meu blog...Sinceramente não sei no que tudo isso vai dar.

beijos.

A. Reiffer | 23 de março de 2010 14:36

Ótima postagem!