domingo, 28 de fevereiro de 2010

Oração


Te devoto minha oração
Clamo-te o meu perdão
Redima-me dessa ausência.
Peço-te que compreenda o meu pavor
An’ti a sua face pálida
E branca
An’ti o seu mistério
E seu enigma
Perdoe-me por me encontrar
Na escuridão
Diante da sua clareza.
Ensina-me a lidar
Com sua receptividade,
De corpo morto
E alma viva.
Daí-me lucidez
E astúcia
Eu te clamo,
Eu te clamo,
Amém.



Fernanda Colcerniani

6 Palpites relevantes:

Marcelo Mayer | 28 de fevereiro de 2010 13:30

antes uma bela oração como esta, do que orações já estabelecidas e "robotizadas". Muito bom!

ps: a lista vai sair, foda quando se ouive de noel rosa a radiohead

HSLO | 28 de fevereiro de 2010 19:29

Amém.


abraços


Hugo

Renata de Aragão Lopes | 1 de março de 2010 17:20

Gosto do tema!

Beijo,
doce de lira

Daniel | 1 de março de 2010 21:04

Olá Fernanda,
Obrigado pela visita em meu blog.
Fico feliz que tenha gostado do meu espaço e espero que volte mais vezes.

Na verdade não é uma poesia, mas sim uma letra de uma música da minha banda que eu que fiz.

Quanto ao seu blog também gostei.
Beijos

João Fco. Viégas | 4 de março de 2010 00:57

"Que assim seja"
Sed libera nos a malo.

Rafael | 5 de março de 2010 02:17

Mas que bela oração...
:)
bjs