terça-feira, 11 de novembro de 2008

A culpa do amor


O amor é sempre o mesmo.
Não muda.
O que muda é o ser amado.
Se sofremos no abandono,
É porque amamos errado.
A culpa é só nossa,
O amor não é culpado.

Fernanda Colcerniani Justo

6 Palpites relevantes:

Poetinha Feia | 11 de novembro de 2008 17:07

O amor é isso mesmo e como já diria Carlos Drummond de Andrade:

"...hoje beija, amanhã não beija
depois de amanhã é domingo
e segunda-feira ninguém sabe
o que será..."

Bom passar por aqui... bjos!!!

Inside Me | 11 de novembro de 2008 18:08

pode dexar, estarei vindo, pois smepre respondo ao coments q me fazem, se eu esquecer de vir aqui por conta da correria vc dar um oi q eu apareço ^^ bjocas, flor

F.F.F. | 12 de novembro de 2008 04:14

De fato... o amor nunca é culpado...!!!

Somos nós ke culpamos-o... para fugir do peso da culpa...!!!

rs...

salve, salve a poesia !!!

Tato Barba | 14 de novembro de 2008 00:04

Olá, tudo bem?
Espero que sim...

Gostei dos versos.

Quem há de culpar o amor a ponto de esquecer a culpa de seu próprio coração?

Abraço!

Brito | 14 de novembro de 2008 08:53

Há!

Sempre imaginei e, levo como lema:

O amor foi uma invenção maluca de um louco cansado de sofrer sozinho.

Tentando desprender-me do medo e da culpa de amar errado.

Já leu Amar Bonito, Artur de Távola?

Se não, indico!

Beijo grande.

Glayce | 15 de novembro de 2008 12:26

ADOREI! É sim, a culpa é nossa, mas na maioria das vzes! E o restante das vzes? Bem, nesse restante, são ele (no meu caso) que me prometeram o que não poderiam dar! O que jamais teriam para dar! Ah, mas aí... Então vc esperou mais do que podia, então a culpa é sua! É, querida Fernanda, a culpa é sempre nossa, chego a essa conclusão óbvia! hehehhheh

beijos e mais beijos